Arte na Creche

Olá, seja bem-vindo ao site da publicação virtual Arte na Creche!

A publicação Arte na Creche é fruto de uma experiência que teve início em 2014, quando o Impaes e o Cenpec se propuseram a apoiar projetos de formação de professores em arte educação em CEIs, dando início a um percurso de reflexão e produção a partir das relações entre a Arte e a Educação Infantil. Arte na Creche são seis proposições para trabalhar a Arte com crianças de 0 a 3 anos decorrentes das experiências de projetos desenvolvidos pelo Instituto Avisa Lá, Comunidade Educativa CEDAC e Associação Sabiá. As proposições iniciais resultaram em orientações pedagógicas e relatos de experiências que, sistematizados, têm como objetivo propiciar e reverberar em outras experiências, promovendo novas propostas com a arte na creche. Para que isso aconteça, é preciso que haja planejamento do professor, organização de materiais, arranjos de tempos, espaços que proporcionam experiências diversificadas e desafios progressivos, que envolvem brincar e explorar materiais do cotidiano.

Os planejamentos feitos para o trabalho educativo com a primeira infância, ao mesmo tempo que compõem um percurso de aprendizagem através do qual os professores explicitam suas intenções pedagógicas com o grupo de crianças, mantêm-se abertos e em diálogo com as crianças e suas iniciativas, resultando em uma flexibilidade equilibrada por parte dos educadores, sempre buscando garantir experiências significativas para os pequenos a partir de uma escuta atenta para suas reações, interesses e propostas. As crianças interagem com liberdade, em diálogo com sua imaginação, suas referências, interesses e necessidades. Isso resulta não apenas em experiências de muita qualidade como também em aprendizados significativos para os educadores que mediam estes processos, que observam as crianças e se surpreendem com suas invenções.

Entre, navegue, explore, descubra!

Nossa Linha do Tempo

2003

Fundação do Impaes
No ano de 2003, foi fundado o Instituto Minidi Pedroso de Arte e Educação Social – Impaes. A entidade tem como finalidade apoiar projetos que criem condições para aprendizagens significativas de crianças, adolescentes e jovens no campo de experiências das linguagens artísticas, visando efeito multiplicador em suas ações em territórios de alta vulnerabilidade social.

2005

Início da parceria com o Cenpec
Em meio às iniciativas do Impaes junto a projetos e organizações, cresceu o desejo de sistematizar experiências e mensurar resultados. Com isso foi criado o Programa Desafios Impaes, desenvolvido em parceria com o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária – Cenpec. Desde então, as parcerias são um valor para o Programa, que seleciona organizações e acompanha os projetos desenvolvidos. O trabalho em rede possibilita a ampliação de possibilidades, uma vez que agrega diferentes olhares e práticas. A parceria entre Impaes e Cenpec comprova a máxima de que ninguém faz nada significativo sozinho.

1ª edição do Programa Desafios Impaes
Foram 68 participantes em projetos desenvolvidos em parceria com Cidade Escola Aprendiz, Associação Arte Despertar, Projeto Integrarte, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Avante, CAIC Guaxupé, Projeto Carmim, Instituto Tomie Ohtake.

2007

2ª edição do Programa Desafios Impaes
Foram 173 participantes em projetos desenvolvidos em parceria com Pinacoteca do Estado de São Paulo, Projeto Arrastão, Associação Arte Despertar, Associação Morungaba.

2008

Colóquio “Desafios no ensino das artes”
Com o objetivo de fomentar a reflexão sobre o ensino das artes, o Impaes e o Cenpec realizaram o colóquio em agosto de 2008. Confira a programação: www.impaes.org.br/pagina.php?id=66.

2009

3ª edição do Programa Desafios Impaes
Foram 217 participantes em projetos desenvolvidos em parceria com Pinacoteca do Estado de São Paulo, Instituto Brincante, Moradia Associação Civil, Instituto Sidarta.

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil – DCNEI
O Ministério da Educação – MEC lançou as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil – DCNEI, estabelecendo como lei que a Educação Infantil é parte da Educação Básica, sendo obrigatória a entrada da criança na escola a partir dos 4 anos. Tal proposição provoca alterações na responsabilidade dos municípios e estados em garantir a oferta do ensino. As DCNEI definem a identidade da Educação Infantil no Brasil e assumem marcas muito relevantes para as crianças, como o eixo das brincadeiras e interações, e a diversidade da Educação Infantil no país. Estabelecem os três princípios que pautam as propostas pedagógicas: políticos, éticos e estéticos. Destes, o princípio estético, com estrita relação com o Programa Desafios Impaes, diz respeito à sensibilidade, à criatividade, à ludicidade e à liberdade de expressão nas diferentes manifestações artísticas e culturais. As diretrizes também explicitam os modos de aprender da criança pequena, como conhecer, expressar, brincar, interagir.

2011

4ª edição do Programa Desafios Impaes
Foram 111 participantes em projetos desenvolvidos em parceria com Casa de Assistência Filadélfia, Moradia Associação Civil, Instituto Sidarta, Associação Arte Despertar.

2013

Foco do Impaes na Educação Infantil
Desafiados pelo compromisso de enfrentar o caráter assistencial do atendimento de crianças de 0 a 3 anos em Centros de Educação Infantil – CEIs, o Impaes e o Cenpec propuseram novo desenho para o Programa, e lançaram em agosto de 2013 edital convocando organizações da sociedade civil a desenvolverem projetos de formação de professores de CEIs em arte educação. Os projetos deveriam desenvolver proposições interessantes para crianças pequenas, possibilitando o contato com elementos da linguagem artística e do repertório cultural, a partir de uma proposta pedagógica de relações possíveis entre a arte e a Educação Infantil. // A Educação Infantil é a primeira etapa da educação básica, oferecida em creches e pré-escolas, às quais se caracterizam como espaços institucionais não domésticos que constituem estabelecimentos educacionais públicos ou privados que educam e cuidam de crianças de 0 a 5 anos de idade no período diurno, em jornada integral ou parcial, regulados e supervisionados por órgão competente do sistema de ensino e submetidos a controle social. É dever do Estado garantir a oferta de Educação Infantil pública, gratuita e de qualidade, sem requisito de seleção. [DCNEI, p.12]

2014

Aprovação do Plano Nacional da Educação
Em 25 de junho de 2014, foi aprovada a lei 13.005, que instituiu o Plano Nacional de Educação – PNE. A Meta 1 do Plano previa universalizar, até 2016, a Educação Infantil na pré-escola para as crianças de 4 a 5 anos de idade e ampliar a oferta de Educação Infantil em creches, de forma a atender, no mínimo, 50% das crianças de até 3 anos até o final da vigência do PNE (2024).

5ª edição do Programa Desafios Impaes
Em janeiro de 2014 teve início a 5ª edição do Programa Desafios Impaes com foco na formação em serviço de professores de CEIs. As organizações selecionadas foram Instituto Avisa Lá, Comunidade Educativa CEDAC (Centro de Ação Comunitária), Associação Sabiá, Associação Santo Agostinho e Instituto Arte Pop.
O direito à formação dos profissionais da educação garante a formação continuada, processo que não termina com a conclusão do nível superior, estendendo-se por toda a carreira docente. A formação em serviço tem como pressuposto o envolvimento de todos os profissionais da escola no processo formativo e impacta a prática de todos. No caso do Programa Desafios Impaes, a formação tem o objetivo de promover reflexões e transformações em relação aos ambientes pedagógicos, que se constituem de quatro elementos: tempo, espaço, materiais e interações.

2015

5ª edição do Programa Desafios Impaes
Foram 9 escolas beneficiadas e 79 participantes em projetos desenvolvidos em parceria com Instituto Avisa Lá, Comunidade Educativa CEDAC, Associação Sabiá e Instituto Arte Pop

Base Nacional Curricular Comum
Em 16 de setembro de 2015, foi divulgada a Base Nacional Comum Curricular – BNCC, que tem por objetivo explicitar os conhecimentos essenciais a que todos os estudantes brasileiros têm o direito de ter acesso e se apropriar durante sua trajetória na Educação Básica, ano a ano, desde o ingresso na Creche até o final do Ensino Médio. A parte destinada à Educação Infantil propõe seis princípios orientadores para os objetivos de aprendizagem, formulados a partir das Diretrizes Curriculares Nacionais de Educação Infantil, a saber: conviver, brincar, participar, explorar, comunicar e conhecer-se. Com isso, a Base propõe que sejam criadas experiências de aprendizagem a partir desses objetivos. Na Educação Infantil, as experiências são também explorações espontâneas, e por isso é preciso investir em tempo para as crianças constituírem sua experiência passando por vários momentos progressivos: a exploração, a experimentação e o saber organizado e apropriado dessas construções. Há infinitas maneiras de trabalhar um mesmo tema, material ou objetivo. E, sempre que possível ou necessário, os professores podem inserir entre as atividades previamente planejadas, momentos nos quais as crianças possam se aprofundar ou repetir alguma proposta que para elas foi significativa ou cujo tempo não foi suficiente para alcançarem a meta desejada. O papel do professor é alimentar os percursos criativos das crianças de forma intencional, oferecendo propostas e experiências variadas. Ao garantir proposições instigantes com regularidade, é possível observar como as crianças brincam, suas ações e interesses e, a partir das observações, apoiar o planejamento pedagógico. “Os campos de experiências colocam, no centro do projeto educativo, as interações, as brincadeiras, de onde emergem as observações, os questionamentos, as investigações e outras ações das crianças articuladas com as proposições trazidas pelos/as professores/as.” (BNCC, citado em OLIVEIRA, Zilma de. Base Nacional Comum para a Educação Infantil: um tema em debate. Revista Veras, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 78-87, julho/dezembro 2015).

2016

Aprovação do Marco Legal da Primeira Infância
Em março de 2016, foi sancionado o Marco Legal da Primeira Infância, estabelecendo princípios e diretrizes para a formulação e a implementação de políticas públicas para a primeira infância, em consonância com os princípios e diretrizes do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA. O Marco fortalece a garantia do direito à educação das crianças e determina parâmetros de qualidade para a organização do atendimento à primeira infância.

5ª edição do Programa Desafios Impaes
Foram 24 escolas beneficiadas e 48 diretores e coordenadores pedagógicos participantes de projetos desenvolvidos em parceria com Instituto Avisa Lá, CEDAC e Associação Sabiá.

6ª edição do Programa Desafios Impaes
Desde 2005, mais de 20 organizações da sociedade civil foram parceiras do Impaes no desenvolvimento de projetos de formação de educadores. Para a 6ª edição do Programa, que terá início em 2017, serão selecionadas quatro organizações que, junto com o Cenpec, darão continuidade à história do Programa Desafios Impaes.

INICIATIVA

COORDENAÇÃO TÉCNICA

PARCEIROS